Página destinada à publicação dos textos e outros trabalhos dos meus alunos do 7ºE

Quarta-feira, 15 de Outubro de 2008

   Era um vez uma princesa muito bonita chamada Oriana que vivia num castelo com o seu pai, pois a mãe tinha morrido durante o parto.

  O seu pai, chamado Miguel, era muito bruto e rígido, mas no fundo gostava muito dela.

  Um dia Oriana foi à vila onde conheceu um rapaz de olhos azuis, cabelo louro e alto, eles ficaram apaixonados logo no primeiro olhar e ele perguntou:

 - Bom dia, princesa dos meus olhos, como estais vós?

 - Bem, obrigada. Como vos chamais? – Perguntou ela.

 - Eu chamo-me Rodrigo.

  Quando soaram as doze badaladas, a princesa disse:

 - Rodrigo, desculpai – me, mas tenho de ir!

   E começou a correr em direcção ao palácio, pois o seu pai almoçava ao meio-dia.

   Quando lá chegou, o rei Miguel perguntou – lhe com um voz severa:

 - Onde estiveste?

 - Pai, estive na vila. – Respondeu a princesa.

 - O quê ????? – Interrogou – estiveste na vila, com quem? A fazer o quê? – Questionou.

 - Estive a falar com um rapaz lindíssimo. – Retorquiu.

 - O quê? Tu apaixonaste-te por um rapaz de baixa sociedade. – Refilou o pai.

 - Sim, pai ele é lindo! – Exclamou com uma voz apaixonada.

 - Ai é? Vai já de castigo para o teu quarto que eu vou – te trancar lá pois tu sabes que daqui a dois meses vais-te casar com príncipe Bernardo. – Afirmou.

  Então a princesa foi para o seu quarto a chorar, pois o seu amor com o Rodrigo era proibido.

  Passou um mês e nem um sinal do seu amado.

  No primeiro fim-de-semana de Setembro, o seu amado apareceu, pois ele já sabia da situação e só estava à espera que o rei saísse durante muito tempo. Rodrigo procurou pela casa toda com cuidado, pois andavam guardas a guardar todo o palácio. Por fim, o rapaz encontrou uma porta a dizer “Princesa Oriana!” Ele arrombou a porta, pois essa estava trancada, beijou-a e disse:

 - Gosto muito de ti!

 - Eu também! – Disse a princesa.

  Mas, nesse mesmo instante, o pai da princesa apareceu e condenou o rapaz à morte.

  No dia em que o rapaz ia ser morto apareceu um cão falante que disse:

 - Eu vou ajudar-te a sair daqui e depressa, antes que chegue o rei.

 - Ma…, ma..., mas tu falas. – Disse o rapaz meio zonzo.

 - Nem mas, nem mas, mas, despacha-te. - Rezingou o cão.

  Então lá foram ter ao palácio onde estava a princesa, mas o que o rapaz não sabia era que o cão era uma espécie de anjo da guarda, só lhe faltavam as asas.

  Quando lá chegaram, o cão lançou um feitiço, ao rei e o rei foi preso.

  A princesa não se importou, pois podia ir ver o pai à cadeia.

  Quando o Rodrigo viu a princesa, abraçou-a e perguntou:

 - Queres casar comigo?

 - Sim, claro que quero. – Respondeu a princesa.

 - No mês seguinte, no dia que se ia casar com o Bernardo, a princesa casou-se com o Rodrigo.

  Depois do casamento foram morar para o palácio, com o cão.

  E viveram felizes para sempre…

Joana

 

 

 

publicado por ML às 00:01

De Estupefacta a 27 de Outubro de 2008 às 22:00
Parabéns pelo Blogue! Foi uma excelente ideia.
em meu nome e em nome da Maria o nosso muito obrigada.
Fátima


mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Últ. comentários
renato o teu texto esta espetacular!!!!!!!!!!!!!!!...
Está lindo!!
ola...o nosso blog esta 5*...esta magnifico...ador...
Parabéns pelo Blogue! Foi uma excelente ideia. em ...
oi Patricia gostei muito mas mesmo muito do teu co...
boa ta espetacular..diz tudu akilo ke e verdade......
ta bué fixe..............
claro que é o melhor blog!!!! 7ºE beijos para todo...
esta história esta muito gira, vê-se mesmo de quem...
está muito gira esta história Patríciabeijos
Bem sempre o que me costumam de dizer e que um aut...
Que bonito conto! " Parabens Catarina o conto está...
Está muito giro o nosso blog!É sem duvida o melhor...
yooooo o melhor blog da net claro tinha que ser do...
arquivos
2009

2008

blogs SAPO


Universidade de Aveiro